terça-feira, 8 de janeiro de 2019

30% das pessoas detidas cometendo ataques no Ceará são adolescentes


A onda de violência no Ceará, com ataques a ônibus e patrimônios público e privado, já dura cinco dias e contabiliza 143 ataques até a manhã desta segunda-feira, 7. Conforme O POVO Online apurou, adolescentes estariam sendo pagos por facções criminosas para participar dos ataques.

O valor varia de acordo com o delito, indo de R$ 1 mil por ataques à ônibus até R$ 5 mil a incêndio de grandes proporções.

Até esse domingo, chegava a 34 o número de adolescentes apreendidos por suspeita de envolvimento nas ações criminosas que eclodiram na última quarta-feira, 2. Nesta manhã, o governador Camilo Santana confirmou que 148 pessoas já foram capturadas.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) ainda não divulgou número atualizado dos adolescentes apreendidos.

Ao ser apreendido, o adolescente é encaminhado para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), onde é ouvido e feito procedimento policial. Policiais que capturaram o jovem também são ouvidos sobre as circunstâncias da ação.

Em até 24 horas, o adolescente presta depoimento para um promotor do Ministério Público, que pode representar formalmente contra o suspeito ou propor remissão. Na remissão o adolescente pode vir a prestar serviços à comunidade ou ter liberdade assistida.

( O Povo)