quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Sob pressão, Camilo conversa com Eunício sobre secretariado


Sem definição de todos os nomes para o secretariado do segundo mandato, o governador Camilo Santana (PT) segurou a divulgação dos integrantes do primeiro escalão do novo governo que começa no dia primeiro de janeiro de 2018. Camilo que, nesta quinta-feira (27), cumpre agenda em Brasília em busca de arrancar mais recursos da União para o Ceará e conversa, também com o presidente do Senado, Eunício Oliveira, sobre a liberação de verbas e possíveis nomes do MDB para o Governo do Estado.

Camilo trabalhou para anunciar o secretariado nessa quarta-feira, mas faltaram alguns detalhes nas articulações com o PDT, PT e MDB que o impediram de fechar o quadro de nomes do primeiro escalão. As dúvidas com o MDB estão sendo dissipadas em Brasília no encontro com o senador Eunício Oliveira.

O adiamento do anúncio dos nomes se justifica em função das dificuldades para contemplar os partidos aliados. Com a indefinição e o silêncio de Camilo, surgem especulações, balões de ensaio e jogo de pressão. Os nomes de possíveis secretários passaram a circular nos bastidores políticos e nas redes sociais. Alguns nomes com lugar garantido no secretariado do segundo mandato. Outros como mera especulação, recado e pressão.

A menos de uma semana para tomar posse, Camilo Santana oficializou até o momento apenas o nome do ex-secretário de Justiça e Cidadania do Estado do Rio do Grande do Norte, Luiz Mauro de Albuquerque, para a nova Secretaria de Administração Penitenciária do Ceará.

Outros dois nomes – Carlos Roberto Martins Rodrigues – médico Cabeto, e Socorro Franca, titular da pasta da Justiça, foram citados como futuros secretários. Camilo nada se pronunciou sobre os dois nomes, mas Cabeto e Socorro se anteciparam para dizer que aceitaram o convite para assumir, respectivamente, as Secretarias de Saúde e de Direitos Humanos.

Nesta sexta-feira (28),  os olhares estão de volta para as redes sociais de Camilo Santana que se encontra em Brasília e poderá romper o silêncio e anunciar, oficialmente, os nomes dos secretários de sua segunda gestão