quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Zona azul volta a ser discutido pelos vereadores

Ontem terça-feira (13) em mais uma sessão ordinária os vereadores voltaram a discutir sobre o estacionamento rotativo zona azul. O vereador Lunga (PSD) deu início a discussão afirmando que o zona azul não deve ser uma fábrica de multas já que por diversas vezes os motoristas ao saírem de seus carros para comprarem o bilhete se deparam com uma multa ao retornarem. Segundo ele o correto seria apenas uma notificação por ultrapassar o horário limite ou por não adquirir o bilhete.
Jales Veloso (PSB) declarou não parar seu carro nas ruas do centro já que as multas são geradas de forma exagerada. Maurício Almeida (PP) ainda citou o caso dos flanelinhas, que geram uma cobrança a mais para os motoristas.
O presidente da sessão Pedro Alagoano (PSD) declarou que foi um erro dos vereadores aprovarem o novo sistema do estacionamento rotativo e disse que toda Lei pode ser mudada ou até extinta. Ainda convocou os colegas para juntos se reunirem para reverter a situação. Também declarou que dentre as maiores reclamações da população estão o valor do estacionamento e o tempo limite de duas horas, além das multas que são geradas com valores altos.
A educação também foi um tema abordado na sessão. Bebeto Anastácio (PODE) falou da sua reivindicação solicitando um colégio militar para o município que já dura cinco anos. O vereador informou que reunirá secretários, prefeito municipal e policia militar para fazer uma nova solicitação. Thiago Esmeraldo (PP) e Prof. Gilson (AVANTE) reconheceram a importância do colégio e da grande procura.
Após a aprovação de requerimentos a sessão foi encerrada.

Assessoria de Imp
rensa