sábado, 24 de novembro de 2018

Risco de cassação atinge Patrícia Aguiar em ações idênticas à impetrada contra Audic Mota


Alvo de ações de investigação judicial eleitoral (AIJE) por conduta vedada e abuso de poder político, a ex-prefeita de Tauá e deputada estadual eleita, Patrícia Aguiar (PSD), enfrenta nos tribunais representações de idêntica natureza à impetrada por ela contra seu adversário político, o deputado estadual reeleito Audic Mota (PSB).

Em dois processos, quando concorria à reeleição no ano de 2016, a então licenciada prefeita foi acusada de publicar nas redes sociais a assinatura de convênio e ordem de serviço com órgão estadual, em pleno período eleitoral; bem como de se beneficiar de campanha ostensiva, através do uso de site oficial da Prefeitura de Tauá e dos endereços das principais secretarias municipais, os quais promoviam sua imagem de candidata. Nos dois arquivos anexos, confira os processos. Do nº 1113-61.2016, Patrícia Aguiar escapou. Do outro, nº 96-25.2016, ela ainda está correndo atrás.

Sobre a questão, o deputado Audic Mota se pronuncia com tranquilidade. “Até porque, no caso da denúncia contra mim, eu sequer sabia da publicação. Nem tinha ingerência ou controle sobre notícias de site oficial a citar meu nome. O que difere de outros casos denunciados.