quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Na abertua do Festfilmes no Cariri, cineasta Halder Gomes revelou detalhes de "Cine Holliúdy 2", que será lançado em fevereiro


Em clima de muita emoção, o cineasta Halder Gomes recebeu ontem (terça-feira, 30) à noite,   a Comenda Francis Vale, na solenidade de abertura do 3o. Festfilmes, Festival do Audiovisual Luso Afro Brasileiro, realizada nos cinemas Orient do Cariri Garden Shopping, em Juazeiro do Norte. Ele foi agraciado com a comenda, assim como o cineasta, técnico e diretor de arte Jefferson Albuquerque, do Cariri, diante do público que lotou a sala de cinema de quase 500 lugares, na abertura do festival que segue até 3/11 no Cariri, continuando em Redenção, Baturité e Fortaleza até 21/11.

Momentos antes da cerimônia, Halder Gomes revelou detalhes sobre o aguardado filme "Cine Holliúdy 2", que, adiantou, mantém muitos personagens do primeiro filme que caíram no gosto do público, como o popular "Ciço", dando mais espaço para outros personagens, como o pastor, e trazendo também novos participantes à trama.

"O que posso falar do Cine 2 é que considero o meu melhor filme, o filme mais elaborado na questão  da qualidade artística. Eu não tive uma pressa de concluir, uma data cravada pra lançar. Eu pude realmente trabalhar nele, como se fosse uma pintura. Quando eu penso no filme eu penso na direção de arte, no figurino, em todos os elementos que vão dar um visual. Eu tive esse capricho todo", destacou Halder Gomes.

"É um filme que eu considero algo deslumbrante mesmo. Eu gosto muito do resultado final dele. Mas o que é mais interessante é que ele é um filme que fala de resistência", afirma Halder.

"Em fevereiro a gente lança o filme, que é carinhosamente dedicado ao Francis. Não vejo a hora de ver o filme nas telas do Brasil todo e das pessoas verem a dedicatória ao Francis", contou Halder, que recebeu a comenda das mãos da viúva de Francis, Leny Rose, na solenidade que também contou com o diretor do Festfilmes, Duarte Dias, e o diretor da TV Verde Vale, Wilton Almeida, além de Dora Freitas, da produção do festival, e de secretários de Cultura de vários municípios do Cariri.
Francysgleidisson: de exibidor a cineasta

"Se por um lado o Cine Holliúdy 1 era a resistência do Francisgleydisson pra manter o seu cineminha vivo,agora é a resistência dele pra se reinventar, pra continuar vivendo da maior paixão dele, que é fazer cinema. Ele deixa de ser exibidor de filme, e dá uma cacetada, chuta o balde. Diz: 'Eu vou ser cineasta'. Agora é o Francysgleidisson fazendo cinema. Aí o filme é 'Cine Holliúdy 2: a Chibata Sideral'", diferencia Halder Gomes.

O diretor revela que a história contada no novo filme se passa oito anos após o enredo do primeiro "Cine Holliúdy". "O Ciço continua lá, todo aquele microcosmo da cidadezinha continua todo lá. O prefeito continua,a  esposa do Francisgleyddisson, tudo. E alguns outros personagens passaram sutilmente tomaram uma dimensão maior", aponta.

"A cena do pastor, o pastor fazendo o cara falar e tudo. O cara que carrega a cadeira de rodas, o Tibério, dos olhos arregalados, virou um personagem muito maior agora, autopromovido a apóstolo. E veio com um certo antagonismo", antecipa.

"A Samantha Schmütz também tá no filme, como uma amante do prefeito, que deu um golpe na ex. E o Chico Dias também, participação especialíssima. Então tem uma composição de muitos dos personagens que estavam no primeiro, com alguns outros que chegaram pra engrossar esse caldo e fazer um negócio mais doido ainda", enfatiza Halder.

Festival continua no Cariri até sábado, 3/11

Foi apenas a primeira noite do Festfilmes. O festival segue até 21/11, em Juazeiro do Norte, Redenção, Baturité e Fortaleza, com 92 filmes de todas as regiões do Brasil, além de produções de Portugal e Moçambique. O evento tem ainda seminários, cursos e palestras. Tudo com entrada franca, contribuindo para a democratização do acesso à produção audiovisual, para a diversidade de temáticas nas telas e para um intercâmbio de culturas, temas e linguagens.

Seminário quarta, 10h

Outro destaque desta terceira edição do Festival é o seminário “Estratégia de Programação e Exibição da Cinematografia Nacional nas TVs Públicas e Privadas do Nordeste”, que acontece quarta-feira, 31/10, às 10h, no Auditório da TV Verde Vale. O debate contará com Celso Tomaz, diretor de Programação e Projetos da TV Ceará (TVC); Cynthia Falcão, diretora de Produção e Programação da TV Pernambuco (TVPE); Janaína Rocha, diretora de Programação e Conteúdos da TVE Bahia e com Wilton Almeida, diretor da TV Verde Vale. Além do diretor do Festfilmes, cineasta Duarte Dias, coordenador de Política Audiovisual da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, na mediação.