quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Distrito de São Miguel em Mauriti tem problemas de abastecimento de água solucionados

O Governo Municipal de Mauriti preocupado com a situação de abastecimento de água do Distrito de São Miguel vem trabalhando diuturnamente com o objetivo de atender a demanda daquela localidade.
O Distrito de São Miguel é abastecido por um sistema antigo, com um poço, uma caixa d’água e com dezenas de tubulações individuais e irregulares. A manutenção técnica e de equipamento é feita pela prefeitura e não custa nenhum valor a comunidade.
O distrito de São Miguel está dentro do programa de integração do Rio São Francisco e deverá  ser beneficiado com um sistema de abastecimento e saneamento, projeto este, do Governo Federal que impede qualquer ação antecipada por parte da prefeitura ou do estado, sem previsão de acontecer, visto que, a obra da transposição encontra-se paralisada.
Mesmo assim, diante dos constantes problemas que a comunidade vem sofrendo o prefeito Mano Morais visitou a Secretaria das Cidades com o intuito de  encontrar uma solução para acabar de vez com este problema.  De início, a solicitação de mais um poço para atender a comunidade de São Miguel onde centenas de famílias dependem deste abastecimento. Enquanto isso, toda assistência vem sendo dada pela prefeitura, inclusive com o envio de carros-pipa constantemente.  O Secretário de Infraestrutura, Cícero  do Coité, esteve com a equipe técnica na localidade na busca de resolver este problema e, com o objetivo de oferecer uma demanda maior foi trocada a bomba por outra nova. No poço existia uma bomba de 8cv que bombeava em torno de 18 mil litros/hora, com o intuito de aumentar essa demanda foi colocada uma bomba de 15cv com capacidade de bombear 35 mil litros/hora, aumentando também a tubulação descendo a bomba para 100 metros, onde  foi constatado que o poço tem apenas 100m e não suporta a vazão de 35 mil litros/hora.  Novamente a equipe instalou uma bomba de 8cv na profundidade, passando de 62 metros para em torno de 84 metros, tendo a capacidade  de bombeamento em torno de 20 a 25 mil litros/hora.
Todo o esforço está sendo realizado, em nenhum momento o Governo Municipal de Mauriti deixou de atender ou solucionar o problema, que por sinal, é antigo e nunca houve preocupação de modernizar o sistema por gestões passadas, aumento também até o número de ligações irregularidades piorando cada vez a distribuição para as residências.
“ No momento, podemos garantir a assistência da prefeitura para garantir água, e, por outro lado, estou buscando alternativas junto ao Governo do Estado para resolver em definitivo este problema,  mesmo tendo à frente um projeto Federal que dificulta as ações tanto do governo municipal, quanto estadual.” frisou o prefeito Mano Morais.

Assessoria de Imprensa