sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Ciro retorna ao Brasil e pode ser decisivo para as eleições

Ciro Gomes (PDT) deve desembarcar, hoje, em Fortaleza, após temporada de férias na Europa, cercado de expectativas sobre possível engajamento na reta final da campanha de Fernando Haddad (PT). O candidato petista, ciente do desembarque de Ciro, teria procurado a direção nacional do PDT em um novo apelo por um aceno positivo do pedetista que, segundo Haddad, seria fundamental para uma "virada" neste momento decisivo da campanha. Correligionários do cearense, entretanto, já voltam as atenções para a disputa de 2022.
O crescimento do petista nas pesquisas de intenção de voto, a exemplo do levantamento do Datafolha divulgado ontem, surge como um ingrediente a mais na expectativa para o anúncio de um apoio mais firme.
Na última quarta-feira (24), o senador eleito Cid Gomes, irmão de Ciro, e o presidente da Assembleia, deputado José Albuquerque, ambos do PDT, reuniram aliados para pedir empenho e convidar para ato na noite de hoje, no Aeroporto Pinto Martins, de recepção a Ciro, que deve desembarcar em Fortaleza às 20h40 em um voo procedente de Lisboa, Portugal. Um posicionamento de Ciro volta a colocar o Ceará no centro do debate nacional neste segundo turno.
Correligionários do ex-governador garantem que o ato nada tem a ver com a campanha atual, embora o PDT no Ceará venha apoiando a campanha de Fernando Haddad. A ideia é deixar claro que o foco é fortalecer Ciro para a disputa de 2022. Tanto que nenhum petista participou do encontro ocorrido na Assembleia Legislativa na última quarta-feira (24).

Decisão pessoal
"Nós vamos dar um abraço no Ciro, depois de uma campanha muito positiva, em que ele teve 13 milhões de votos", disse o presidente da Assembleia, José Albuquerque. Ele reconhece a pressão para que Ciro se posicione mais fortemente, mas despista: "O partido já manifestou seu apoio da forma que foi. Qualquer posição nova sobre o assunto vai depender do próprio Ciro, só ele mesmo pode dizer".
O mesmo discurso é adotado pelo presidente estadual do PDT, André Figueiredo. O deputado federal não nutre expectativas para eventual participação mais efetiva de Ciro, mas diz que posicionamento diferente pode partir do próprio pedetista. "É uma questão de âmbito pessoal. O PDT deliberou pelo apoio crítico ao Haddad. Alguns companheiros nossos estão mais envolvidos em campanha, outros não tanto. Mas o apoio institucional do PDT é totalmente direcionado ao Haddad", garantiu o dirigente.

PDT na oposição
Figueiredo afirma que não foi procurado pelo PT cearense para conversas, mas destaca que o partido tem ido aos encontros convocados pelo governador petista Camilo Santana. Nacionalmente, também desconhece possível diálogo ocorrido entre o presidente nacional, Carlos Lupi, e o candidato Fernando Haddad. A prioridade, assegura, é trabalhar a candidatura de Ciro já para as próximas eleições presidenciais, daqui a quatro anos. Independentemente do resultado, afirma André, o PDT estará na oposição.

Petistas cearenses
Entre os petistas cearenses, há um misto de esperança e indiferença. O deputado federal José Guimarães (PT), coordenador da campanha de Haddad no Ceará, usa poucas palavras para definir as prioridades dos últimos dias. "A campanha está terminando. Nossa expectativa é preparar uma ofensiva", disse. "Não tem expectativa nem que sim, nem que não", resume sobre Ciro.
O petista Nelson Martins, chefe da Casa Civil cearense, porém, tem discurso diferente do correligionário. Ele mantém otimismo para um anúncio mais expressivo de Ciro Gomes. "Acho de extrema importância um posicionamento do Ciro, porque hoje é uma liderança não só do Ceará, mas nacional", disse. Para Martins, que coordenou a campanha de reeleição do governador Camilo Santana, "as pessoas estão começando a ver o que representa a outra candidatura, principalmente em relação ao risco para a democracia. Um posicionamento do Ciro será determinante para a vitória".
Nelson Martins ressalta que o próprio governador cearense tem se dedicado na campanha, promovendo encontros em Fortaleza e no Interior do Estado para ampliar a votação no petista. Amanhã (27), estão previstas carreatas em Quixeramobim e na Capital. O secretário da Casa Civil acredita que Santana contribui no contato com Ciro. "Ele tem feito o que é possível nesse sentido. E também está ajudando a equipe do Haddad nesse contato com o Ciro, sem dúvida", finalizou Nelson Martins.

(DN)