quinta-feira, 5 de julho de 2018

BNB homenageia Paes de Andrade nas comomerações dos 30 anos FNE

Monica Oliveira recebeu homenagem ao pai Paes de Andrade

O Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) está completando 30 anos de existência em 2018. Para celebrar a data, o Banco do Nordeste inseriu na programação do XXIV Fórum Banco do Nordeste de Desenvolvimento uma homenagem a ilustres personalidades que contribuíram para a atuação do fundo no desenvolvimento dos estados da região Nordeste, norte de Minas Gerais e Espírito Santo.
Foram homenageados com a Comenda Banco do Nordeste de Desenvolvimento Regional o deputado federal e embaixador Paes de Andrade, na categoria Político Institucional In Memoriam, e ex-senador e ex-presidente do BNB, Mauro Benevides, na categoria Político Institucional.
Dona Mônica Oliveira, filha de Paes de Andrade e esposa do senador Eunício Oliveira, representou o presidente do Senado na solenidade. Ao lado da mãe, Dona Zilda Martins Rodrigues de Andrade, recebeu a comenda das mãos do presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim, e agradeceu pelo reconhecimento à luta do parlamentar em prol do desenvolvimento regional.
Criado no escopo da Constituição Federal de 1988, o FNE já aplicou R$ 224 bilhões na economia dos estados contemplados, divididos em aproximadamente seis milhões de operações de crédito beneficiando empreendedores de todos os portes, em 1.990 municípios brasileiros.
Agraciados com o presidente do BNB Romildo Rolim

Os recursos do FNE são utilizados para financiar a indústria, comércio, serviços e a infraestrutura dos estados beneficiados. São linhas crédito voltadas a projetos de investimento, capital de giro e inovação, tanto em regiões urbanas quanto na zona rural. Após uma forte articulação do senador Eunício Oliveira, foi aprovada uma nova fórmula de cálculo para os juros do FNE, tornando-o detentor da linha de crédito mais barata do país.
Vice-presidente da Assembleia Nacional Constituinte, Mauro Benevides narrou todos os esforços dedicados à inclusão do FNE no texto constitucional. “A bancada nordestina não tergiversou dessa incumbência, conseguindo a adesão de parlamentares do Norte e do Centro–Oeste”, citou, ao destacar a missão de combater a pobreza como sendo primordial ao FNE.
Romildo Rolim disse que o FNE segue forte na determinação de estimular a economia regional brasileira. “A nossa palavra é gratidão. Nós devemos a essas pessoas a possibilidade de mudar a realidade da região. Que possamos seguir esse trabalho por pelo menos mais 30 anos, e seguir no propósito de fomentar os negócios e gerar emprego e renda para a região”, declarou.