segunda-feira, 11 de junho de 2018

Enel atesta furto de energia na fazenda do presidente da Câmara Municipal de Tauá. Prefeitura denúncia e MP pode pedir a prisão


O presidente da Câmara Municipal de Tauá, Luiz Tomaz Dino, está sendo acusado de furtar energia do município ao montar “gatos” na rede elétrica da Fazenda Riacho da Roça, de sua propriedade.
As ligações clandestinas, segundo vistoria realizada pela Enel e auto de constatação expedido pelo município, desviavam energia de unidades consumidoras (UCs), cuja conta é de responsabilidade da Prefeitura, há mais de dez anos, na Vila Joaquim Moreira, distrito de Marrecas, onde se situa o imóvel do parlamentar.
O caso pode resultar em prisão e afastamento imediato de Luís Tomaz das suas funções públicas, o que já foi requerido ao Ministério Público e à Justiça de Tauá.
Uma ação civil pública de improbidade administrativa, com pedido de ressarcimento, foi impetrada pelo município, através da sua Procuradoria Geral. Por último, a municipalidade requereu ao Ministério Público que denunciasse o vereador, no sentido de sua prisão em flagrante, dada a permanência na conduta delitiva.
A priori, a energia paga pela Prefeitura deveria ser destinada apenas ao funcionamento de três poços profundos e da iluminação do cemitério de Vila Joaquim Moreira. Mas, estava sendo desviada para suprir a casa sede da Fazenda Riacho da Roça. Ali, segundo os técnicos da Enel e da Prefeitura, a energia puxada fazia funcionar o sistema de irrigação de um plantio de capim e duas forrageiras/ensiladeiras.
Técnicos da Enel encontraram, ainda, dois motores (um de 7,5 cv e outro de 10 cv), junto à uma das Unidades Desativadas de Medidor, cuja última titularidade foi de Deijanira Caracas Tomaz, ex-esposa do Presidente da Câmara.