quinta-feira, 24 de maio de 2018

Combustíveis - Greve só acaba quando decisão sobre PIS/Cofins for publicada no Diário Oficial da União


Os caminhoneiros entraram nesta quinta-feira no quarto dia de protestos contra o preço elevado dos combustíveis. Vinte estados e o Distrito Federal têm paralisações. Segundo a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), que lidera as manifestações dos profissionais autônomos em todo o país, a greve só será suspensa com a publicação no Diário Oficial da decisão do governo de zerar a alíquota das contribuições PIS/Cofins e Cide para o diesel. Depois de decidirem, nesta quarta-feira, 23, manter a greve que obstrui estradas em ao menos 11 estados brasileiros, os caminhoneiros voltaram a se reunir com o governo do presidente Michel Temer (MDB) nesta quinta-feira.
A greve tem provocado desabastecimento de combustíveis e de alimentos em diversos estados. A elevação no preço do diesel é o principal motivo que leva os caminhoneiros a interromperem o trânsito nas rodovias.
Com a greve de caminhoneiros, unidades dos supermercados Extra, Assaí e Pão de Açúcar já registram falta de itens do setor de hortifrúti. Segundo o GPA, que controla essas marcas, os estoques de carnes e aves também começam a ser impactados, “o que poderá causar faltas pontuais em lojas Extra e Pão de Açúcar” a partir de hoje.
O grupo diz que está identificando fornecedores locais “para tentar mitigar os impactos da falta de abastecimento”.
(Veja Online)