sexta-feira, 25 de maio de 2018

Caminhoneiros seguem com a greve nas rodovias cearenses


O protesto dos caminhoneiros nas rodovias do Ceará chegou ao 5º dia seguido nesta sexta-feira (25). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), 13 trechos estão bloqueados no estado, até as 7h13. O Governo Federal anunciou uma proposta de acordo com entidades que representam os caminhoneiros, mas a paralisação segue ocorrendo.
Os caminhoneiros fecharam as vias desde segunda-feira (21) em diversas cidades do estado. Os profissionais protestam contra o valor do diesel e também reivindicam um reajuste nos preços dos fretes. Além dos caminhoneiros, motoristas de aplicativo também protestam fechando o acesso ao centro de distribuição de combustível no cais do Porto do Mucuripe, em Fortaleza.
Veja os principais reflexos da paralisação no estado:
Combustível
Alguns postos de gasolina do Ceará estão sem combustível, segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Ceará (Sindipostos). Na noite de quinta-feira, já havia falta de combustível em Fortaleza e em cidades do interior do Ceará. Motoristas fizeram filas em alguns postos em busca de gasolina.
Alimentos
A greve dos caminhoneiros afetou o fornecimento de hortifrutigranjeiros na Central de Abastecimento do Ceará (Ceasa), em Maracanaú, Grande Fortaleza. O valor dos alimentos chegou a subir 200%. Além disso, alguns supermercados de Fortaleza anunciaram que os preços podem ser alterados devido à falta de alguns produtos, por conta da greve dos caminhoneiros.
Aeroporto
Dois voos marcados para decolar ou pousar em Juazeiro do Norte, no Ceará, foram cancelados por falta de fornecimento de combustível nos terminais. A empresa Azul informou que clientes que tiverem voo cancelado ou programado até 31 de maio e desejam optar datas alternativas podem remarcar as passagens.
Transporte público
Mesmo com a greve dos caminhoneiros, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) informou que o serviço de transporte público não foi afetado no estado.
Segurança
A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS-CE) informa que estão sendo adotadas as medidas para reduzir os transtornos ocasionados pela paralisação nacional dos caminhoneiros. O órgão ressaltou que os trabalhos policiais, como as rondas nas ruas, não sofreram alterações, até o momento. Ainda assim, a SSPDS irá realizar reuniões para “monitorar eventuais problemas e otimizar soluções”.
(Com informações do G1)