domingo, 8 de abril de 2018

Vereadores querem melhoras so sistema de transporte alternativo de juazeiro


O transporte público de passageiros tem sido discutido nas últimas sessões da Câmara de Juazeiro do Norte. De acordo com os vereadores são muitas as reclamações da população, tanto com relação aos ônibus, quanto aos transportes alternativos, como as topiques.
O vereador Adauto Araújo pediu providências com relação ao transporte alternativo, cobrando uma fiscalização mais eficaz por parte do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran).
O vereador relatou os vários problemas enfrentados pelos passageiros e lembrou o recente acidente ocorrido com uma topique lotada e que por pouco não houve uma tragédia. "São vistos muitos abusos cometidos pelos topiqueiros todos os dias".
Adauto sugere que a concessão das linhas seja reavaliada pela Câmara, uma vez que vários aspectos vem sendo descumpridos, segundo ele. “O decreto que libera esse serviço deve ser rediscutido e a Secretaria de Segurança e o Demutran devem ser mais enérgicos nas fiscalizações.”
A vereadora Auricélia Bezerra afirma que o que se vê no transporte alternativo que circula na cidade são irregularidades absurdas, eles estão passando dos limites, sem nenhum respeito aos passageiros. Topiques velhas, circulando em alta velocidade, ultrapassagens incorretas, disputas por passageiros, longas esperas nas paradas”, relata a vereadora.
Já com relação aos ônibus, o vereador Damian de Firmino reclama da falta de atendimento do sistema de transporte público a todos os locais. Damian diz que nos bairros Pedrinhas e Pio XII, os moradores andam grandes distâncias para ter acesso aos ônibus. “A população toda precisa ser contemplada, e isso deve ser revisto”, ressalta.
O vereador Demontier Agra destaca a falta de pontos de abrigo adequados para as paradas de ônibus. Segundo ele, as pessoas tem que recorrer muitas vezes as sombras dos postes para fugir do sol, enquanto aguardam o transporte. Agra diz ter tomado conhecimento que a Prefeitura licitou a instalação de novos abrigos, mas pediu que o contrato fosse revisto e adequado às necessidades da população, tanto no que se refere a quantidade, quanto a utilidade.
Após as várias denúncias nas últimas semanas, o Demutram iniciou uma fiscalização, abordando as topiques que transportam passageiros e verificando a situação desses transportes