segunda-feira, 2 de abril de 2018

Postos de combustíveis da capital serão investigados sobre suposta formação de cartel


Os postos de combustíveis da Capital serão investigados durante os próximos 15 dias pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O pedido foi protocolado nesta segunda-feira (2), pelo procurador da República Oscar Costa Filho. O Ministério Público Federal (MPF) requisitou que seja apurada suposta formação de cartel entre os empresários do setor. O Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Ceará (Sindipostos) nega a acusação.
Conforme explicou o procurador da República, além de pagar o litro mais caro do Nordeste, os cearenses também encontram variações pequenas entre os valores encontrados nas bombas. O que, segundo ele, levanta suspeitas sobre a prática.
De acordo com o sistema de levantamento de preços da ANP, a gasolina no Ceará tem o valor mais alto entre os nove estados nordestinos. É tabelado, em média, a R$ 4,38 em Fortaleza. Os motoristas encontram valores com variação média de R$ 0,65. No último fim de semana, de acordo com levantamento do próprio Sindipostos, a diferença entre o menor e o maior preço da gasolina praticado por postos em Fortaleza estava com variação de aproximadamente R$ 0,20.
Variação do preço da gasolina no Ceará no período de 18/3 a 24/3
Ceará
R$ 4,38
Salvador
R$ 4,32
Alagoas
R$ 4,27
Natal
R$ 4,19
Piauí
R$ 4,09
Sergipe
R$ 4,06
Paraíba
R$ 3,88
Pernambuco
R$ 3,86
Maranhão
R$ 3,72
(O Povo)