quinta-feira, 5 de abril de 2018

Camilo, Eunício e Jungmann se reúnem para discutir a segurança no Ceará


O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), se reuniu, nesta quinta-feira (5), com o governador do Ceará, Camilo Santana (PT-CE), e com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. Na pauta do encontro a questão da segurança no estado. O Ceará vai receber o primeiro Centro Integrado de Inteligência do Nordeste. A unidade será a primeira de cinco que serão implantadas no país e integradas a um centro nacional em Brasília para combater o crime organizado
“O governador pediu que fosse agilizada a instalação do Centro. Além disso, conversamos também sobre o pedido de liberação pelo Exército de 13 mil armas compradas pelo governo. Vou solicitar, por meio do ministro da Defesa, que seja agilizada a liberação dessas armas porque é muito importante para o Ceará”, explicou Jungmann.
Ao ser perguntado sobre a possibilidade de intervenção no estado, Jungmann descartou a ideia.
“Não foi feita nenhuma solicitação nesse sentido. Não existe nenhum tipo de planejamento ou preparo a respeito de qualquer intervenção. Acredito que o estado tem força e capacidade de superar estes problemas”, finalizou o ministro.
Presídios
O presidente do Senado, Eunício Oliveira, informou aos jornalistas que durante o encontro com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, e governador do Ceará, Camilo Santana, realizada nesta quinta-feira (5), tratou sobre a substituição do sistema de cadeias públicas por presídios.
“Não é possível construir um presídio em menos de quatro ou cinco anos. Existe um sistema pré-moldado de construção de presídios, que facilita a construção. Mas há um esclarecimento do Tribunal de Contas da União (TCU), que precisa ser revisto para viabilizar a questão do pré-moldado. Esse é um ponto que está sendo discutido e esse é um ponto que está sendo tratado pelo ministro Jungmann e a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Carmem Lúcia. Jungmann me informou que já conversou com o presidente do TCU, Raimundo Carreiro, e eu me comprometi a também conversar com ele”, disse.
O presidente do Senado, defendeu a transparência das licitações para a construção dos presídios, mas argumentou que é preciso agilidade na construção dos novos centros de reclusão.
“Todos nós sabemos que o sistema carcerário é muito precário e que as cadeias públicas são ainda mais precárias e sofrem com a superlotação. Há recursos no Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), garantidos e devolvidos para o tesouro nacional no ano passado porque não foram utilizados na construção de presídios para substituir as cadeias públicas que são muito precárias no meu estado e também no Brasil”, defendeu Eunício.
Compra de armas
Ao finalizar, o presidente do Senado, disse ainda que a autorização do Exército Brasileiro para a compra de armas das Polícias Civil e Militar
“O ministro Jungmann se comprometeu, ele que já foi ministro da Defesa, a agilizar a liberação da compra de armas para que o estado do Ceará pudesse comprar e receber as 13 mil armas que já foram licitadas”, finalizou.