terça-feira, 13 de março de 2018

Marcos Valério faz acordo de delação e mira fraudes no governo de Aécio


Marcos Valério faz acordo de delação e mira fraudes no governo de Aécio: Colaboração foi firmada com a Polícia Civil de Minas Gerais e revela escândalos de corrupção em empresas estatais e licitações, como a da Cidade Administrativa, durante a administração tucanaA Polícia Civil de Minas Gerais anunciou um acordo de delação premiada com o publicitário Marcos Valério, operador do mensalão petista e do mensalão tucano, esquema de desvio de dinheiro para fracassada reeleição de Eduardo Azeredo (PSDB) ao governo de Minas em 1998.Em julho, Valério já havia assinado um acordo de colaboração premiada com a Polícia Federal. A delação ainda aguarda homologação no STF (Supremo Tribunal Federal), que precisa julgar antes se a PF pode celebrar esse tipo de acordo.Marcos Valério cumpre pena de 37 anos e cinco meses de prisão por participação no mensalão do PT. O delegado-geral Rodrigo Bossi, do Departamento Estadual de Investigação de Fraudes, chegou a convocar uma entrevista coletiva para tratar do novo acordo, mas suspendeu em seguida.Segundo a Polícia Civil, a delação não trata de matérias de interesse da União ou de pessoas com prerrogativa de foro, o que seriam atribuições da PF, mas revela escândalos de corrupção em empresas estatais e licitações, como a da Cidade Administrativa, construída no governo Aécio Neves (PSDB).A Polícia Civil acompanhou os depoimentos de Valério à Polícia Federal e já havia retomado investigações sobre fatos narrados pelo publicitário com base em documentos apresentados pelo lobista Nilton Monteiro, cuja autenticidade é questionada em perícias. MSN