quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Temer corta recursos e prefeituras atrasam salarios em todo país

Ministro da Educação Mendonça Filho (DEM): repasses teriam sido cortados também de verbas do Fundeb  AGÊNCIA BRASIL Começando o ano “no vermelho”, mais da metade dos municípios do Ceará teve que optar entre pagar o 13º salário ou a folha dos servidores em dezembro passado. A informação é de relatório da Associação de Prefeituras do Ceará (Aprece), que aponta “calote” de repasse de R$ 2 bilhões prometido pelo governo Michel Temer como motivo da crise. “Esse auxílio foi prometido para o final de 2017, mas acabou não vindo. Por conta disso, muita gente que estava contando com isso acabou sem ter como pagar 13º e folha”, afirma o presidente da Aprece e prefeito de São Benedito, Gadyel Gonçalves (PCdoB). Ontem, prefeitos do Estado se reuniram em Fortaleza para articular cobrança da verba junto ao Planalto. Segundo Gadyel, a suspensão foi na chamada verba de Auxílio Financeiro dos Municípios (AFM) para 2017. Segundo ele, apesar de duas promessas feitas pelo próprio Temer em reuniões com entidades de municípios, o recurso não foi repassado por “falta de orçamento”. “O pior é que a maioria são cidades pequenas, onde a necessidade acaba sendo maior”, protesta.