quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Tasso veta apoio a Bolsonaro no palanque da oposição

Capitão Wagner voltou a defender o palanque aberto MÁXIMO MOURA/ASSEMBLEIA
Capitão Wagner voltou a defender o palanque aberto MÁXIMO MOURA/ASSEMBLEIA
O impasse que ainda indefine o nome da oposição que concorrerá ao Governo do Estado passa pela disputa presidencial. Isso porque o senador Tasso Jereissati (PSDB) indicou o nome do deputado estadual Capitão Wagner (PR) para o cargo, mas com uma condição: não pode haver, no seu palanque, apoio a Jair Bolsonaro, pré-candidato do PSL ao Executivo Nacional. A informação é de Fracini Guedes, presidente do PSDB Ceará.
De acordo com Francini, não houve a exigência, por parte da sigla tucana, de que Wagner apoie o candidato do PSDB à presidência — até o momento, o governador de São Paulo Geraldo Alckmin —, como informou o deputado. O que houve, na verdade, foi um veto ao nome do Bolsonaro. O POVO