quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Câmara do Crato apresenta balanço das atividades em 2017


A Câmara Municipal do Crato terminou o primeiro ano da atual legislatura com balanço positivo das ações. Durante o período, sob a gestão do presidente Florisval Coriolano (PRTB), o Poder Legislativo cratense debateu e aprovou 176 Projetos de Lei e 83 Projetos de Resolução, além de quatro Projetos de Indicação e três Decretos Legislativos.
A esses números se somam mais de 600 requerimentos que se constituem como documentos formulados a partir de demandas da população e encaminhados a órgãos e outros setores da sociedade. Outros 537 ofícios foram enviados ao longo do ano.
Chefe do Poder Legislativo em Crato, Florisval Coriolano (PRTB) avalia como positivo o primeiro ano da atual legislatura. “Os vereadores fizeram o máximo de si para que fossem atendidas todas as reivindicações e os projetos que fossem de interesse da população do Crato”, afirma o presidente. “Abrimos espaço na Tribuna para que mais de cem pessoas pudessem apresentar suas demandas, aprovamos mais 250 projetos e mais de 600 requerimentos, tudo isso em prol da população”.
Entre as propostas aprovados pela Câmara em 2017 estão a criação da nova estrutura administrativa do município do Crato, de iniciativa do Poder Executivo; instituição da Mesa Municipal de Negociação Permanente entre a Prefeitura e servidores; política municipal de controle de natalidade de cães e gatos; e programas de Combate ao aedes aegpity e Produtor de água.
Na área da educação a Câmara determinou o Centenário Ipê Amarelo – árvore pau d’arco do Seminário São José – como símbolo das instituições de Ensino Superior instaladas em Crato. Também aprovou projeto que veda a ideologia de gênero em escolas das redes pública e privada de ensino no município.
29 de setembro foi instituído pela Câmara como o Dia Municipal do Automóvel. A data relembra o primeiro registro de um carro em Crato, trazido ao município em 1919 pelo comerciante Siqueira Campos. A Câmara ainda aprovou a criação de 11 cargos e 44 vagas a serem preenchidos por meio de concurso público e instituições de conselhos municipais, a exemplo do Conselho Municipal de Desenvolvimento Agrário.

Participação popular

A participação popular foi marca da atual gestão. Mais de cem cidadãos cratenses puderam utilizar-se da Tribuna para apresentar demandas como reparos em ruas, reivindicações ligadas à saúde, pedidos de auxílios, entre outros.
Os diversos setores da sociedade cratense também tiveram voz por meio de Audiências Públicas. A Câmara promoveu doze audiências para ouvir a população sobre demandas como Reforma da Previdência; doações de terrenos do município; ExpoCrato; taxa de iluminação pública; política municipal de resíduos sólidos; lei estadual de resíduos sólidos; fortalecimento dos pequenos negócios; questões de gênero; transporte e regulamentação do transporte coletivo.
(Assessoria de Imprensa)