BNB

BNB

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Aliados pressionam Tasso por candidatura ao Governo do Estado


O recuo do senador Tasso Jereissati (PSDB) da candidatura à presidência nacional do PSDB já tem consequências no Ceará. Membros da oposição e aliados do ex-governador agora aumentam a pressão para que o tucano reveja a negativa e se lance candidato ao Governo do Estado no ano que vem.
Sem responsabilidades partidárias em Brasília, as preocupações de Tasso agora se voltam para o Estado que governou por três oportunidades. Depois de admitir a aliados que poderia disputar a sucessão de Camilo Santana (PT), o senador acabou recuando da possibilidade e tem admitido publicamente que não pretende voltar a disputar a cadeira de chefe do Executivo estadual.
O presidente estadual da sigla, Francini Guedes, disse ao O POVO que a retirada da candidatura nacional, em nome da unidade do PSDB em torno do nome do governador Geraldo Alckmin, “naturalmente aumenta a pressão” da candidatura porque há “muita gente querendo o nome dele” para o Palácio da Abolição.
O deputado de oposição ao governador Camilo Santana na Assembleia Legislativa, Roberto Mesquita (PSD), avalia que a renúncia de Tasso em âmbito nacional dá “esperança” à ala opositora. “Ele vai ter mais tempo de se dedicar, como o gesto que ele fez agora reunindo diversos prefeitos para tratar estratégias de desenvolvimento para o Ceará”, prevê o parlamentar.
Para o deputado estadual Carlos Matos (PSDB), a pressão aumentará, inclusive, porque há um interesse nacional da legenda para a candidatura, tendo em vista a necessidade de fortalecer os palanques regionais na eleição presidencial de 2018. “Que vai aumentar a pressão, eu não tenho dúvida”, admite.
Aliados do senador não levaram a sério a recusa do tucano sobre a eleição ao Executivo em 2018. A grande maioria das lideranças ouvidas relembra as declarações em 2014 quando, ao ser derrotado para a reeleição no Senado, Jereissati disse que deixaria a política e cuidaria dos netos. Quatro anos mais tarde, no entanto, voltou a disputar a eleição e acabou vencedor.