bnb

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

MP instaura inquérito para apurar contração de 200 servidores em Barbalha


Em Barbalha, a promotora do Ministério Público, Maria Leide de Andrade, está apurando a contratação de pelo menos 201 servidores de forma irregular. Segundo o MP, a contratação teria sido feita sem concurso e sem nenhum processo de seleção. No último dia, 1º deste mês, a representante do MP encaminhou carta de recomendação ao prefeito Argemiro Sampaio (PSDB), solicitando várias providências administrativas, entre elas, que o município faça a convocação de professores do cadastro de reserva no concurso público de 2015 para substituição imediata dos contratados temporariamente pela atual gestão.
Cópias de contratos e consultas a folha de pagamento atestariam também que muitos dos cargos identificados se quer estariam no edital 02/2017 da prefeitura, que prevê seleção de temporários.
Conforme o MP, o fato que agrava ainda mais a condição de improbidade tanto do prefeito Argemiro Sampaio (PSDB) bem como de seu secretariado, foi o descumprimento da lei municipal que exige a realização de processo de seleção para qualquer contratação de servidores temporários, o que não teria ocorrido na atual gestão.
A promotora de justiça Maria Leide de Andrade deu o prazo de 15 dias para que a prefeitura de Barbalha se pronuncie sob pena de ações judiciais e inclusive o ajuizamento do inquérito civil público por ato de improbidade administrativa.