bnb

domingo, 17 de setembro de 2017

A dor de cabeça de André Figueiredo

André Figueiredo sonha em disputar vaga no Senado

A pouco mais de um ano para as Eleições 2018, parece ter batido desespero no deputado federal André Figueiredo. Neste sábado (16), durante o encontro regional do PDT, em Ipueiras, no Sertão de Crateús, André Figueiredo criticou uma provável aliança do ex-governador Cid Gomes com o senador Eunício Oliveira (PMDB). "Coligar com Eunício, meu Deus do céu!", disparou o deputado, que chegou a ser aplaudido de forma tímida pelo presentes ao se posicionar contrário a aliança.
André disputa, com apoio do presidente nacional do PDT, o ex-ministro Carlos Lupi, uma vaga para concorrer ao Senado nas Eleições 2018. Sua repulsa ocorre por saber de Cid e Camilo conversam com o presidente do Senado e trazer o apoio do PMDB. Com isso, o PDT deve ter apenas uma das duas vagas. A outra seria do ex-governador, restando André ficar onde já estar: na Câmara dos Deputados.
Para tentar a todo custo impedir a aliança com Eunício, André Figueiredo recorre ao seu fiel protetor, Carlos Lupi, que por sua vez, estaria segundo fontes do blog, pressionando Cid e não realizar aliança com Eunício para 2018, sob pena de não dar legenda a seu irmão Ciro Gomes para disputar a Presidência da República.
Em Ipueiras, ao discursar, André Figueredo sem citar nomes condenou as conversas para aliança de Cid e do governador Camilo Santana com o PMDB no Ceará. Cid não silenciou e rebateu Andre, defendendo a união com o presidente do Senado Eunicio Oliveira. "Recentemente o Camilo e o Roberto Cláudio estiveram em Brasília e pediram ajuda para alguns financiamentos para o Ceará. Nessa conversa pode ter havido sondagem de parta a parte. Isso está em processo. Quem decide é o Camilo, eu estou pra ajudar", disse o ex-governador Cid Gomes.
O QUE DIZ EUNÍCIO
Na última sexta-feira, durante evento em Fortaleza, o senador Eunício Oliveira refirmou o que sempre disse: “não existe única chance de votar nesse Senhor – referindo-se a Ciro Gomes – em 2018″ , confirmando que a relação entre eles é de rompimento, sem retorno, e não apenas político mas também pessoal. O conflito deles será resolvido no Poder Judiciário, onde Ciro já perdeu seis ações para Eunício.
Com a crescente onda de que fará dobradinha com Cid Gomes numa chapa ao Senado e apoiará a reeleição do governador Camilo Santana, o senador Eunício Oliveira foi categórico: "tenho usado meu prestígio para destravar as demandas do Ceará em Brasília. Quando libero R$400 milhões para a saúde, estou cumprindo meu dever como senador e honrando meu mandado. Toda vez que o governador Camilo precisar de mim para ajudar minha gente e dar crédito ao meu trabalho, estarei ao seu lado, colaborando pois esse é o meu papel”.