bnb

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Prefeito de Caririaçu, MPF, Funasa e empresa celebram acordo para retomada das obras da Adutora Permanente

Procurador Rafael Rayol vai investigar o caso. (Fotos: Flavio Pinto)
O Ministério Público Federal (MPF), a Prefeitura de Caririaçu, a Funasa e a empresa RN Engenharia e Locações Ltda fizeram um acordo para a retomada das obras de construção da Adutora Permanente de Caririaçu, que vai solucionar o problema da falta de água nas torneiras dos caririaçuenses.
Em 2015, o governo federal autorizou o repasse  de R$ 13 milhões por meio da Funasa para construção da adutora. A obra foi iniciada em 2016, após a Funasa liberar via prefeitura de Caririaçu a importância de R$ 5 milhões. Esse valor deveria ter sido repassado para a contrutora, porém a empresa disse no MPF ter deixado de receber do ex-gestor de Caririaçu a quantia de R$ 800 mil. Por essa razão teve de interromper o andamento da obra.
Prefeito Edmilson Leite provocou MPF para o acordo

Nesta semana, o prefeito Edmilson Leite assinou termo de compromisso com o MPF, representado pelo procurador federal Rafael Rayol, assegurando o pagamento dos R$ 800 mil dividos em até 24 parcelas a RN Engenharia e Locações Ltda, o que fará a empresa a retomar o serviço. O acordo também foi celebrado pela Funasa que acatou o pedido do MPF para a continuidade da adutora.
Por sua vez, o Ministério Publico, após apresentação de farta documentação da prefeitura e da empresa lesada, vai acionar judicialmente o ex-gestor João Marcos para prestar conta dos R$ 800 mil.