bnb

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Ceará Transparente: medidas de sustentabilidade pelo Governo do Ceará permitem manutenção de investimentos mesmo em tempo de crise


Controlar os custos, aumentar a receita e manter os investimentos. Essas são as principais metas estabelecidas pelo Plano de Sustentabilidade para o Desenvolvimento do Ceará, lançado em dezembro de 2016. E o Governo do Ceará tem conseguido alcançá-las. O Produto Interno Bruto (PIB) do último trimestre mostra que a economia cearense já dá sinais de recuperação diante do Brasil, cresceu 1,87%.
Para o secretário da Fazenda, Mauro Filho, o resultado é decorrente das medidas que o Estado vem tomando. “Primeiro, os altos investimentos do setor público que, por sua vez, induzem os investimentos privados. Isso é uma demonstração que o Ceará cumpre rigorosamente seus contratos e isso atrai novas empresas, novos negócios”, afirma.
As medidas, no âmbito da gestão, são basicamente para produzir valores para os investimentos permanentes, ou seja, assegurar o funcionamento de escolas - que entre as 100 melhores do País, 77 estão no Ceará -, o atendimento de saúde, gerar empregos. A economia vai desde os cortes de cargos comissionados (o Ceará economiza R$ 30 mi por ano com pessoal) às despesas com telefonia, em contratos. “Esperamos enxugar pelo menos R$ 400 mi por ano para poder dar essa sustentabilidade de médio prazo que o Ceará precisa”, afirma Mauro Filho.
Essa sustentabilidade passa por um modelo chamado de Gestão por Resultados (GpR) . “O Ceará tem tido a oportunidade de mostrar ao Brasil e ao mundo que é possível, mesmo em época de atividade econômica de menor intensidade, manter medidas de sustentabilidade”, diz Mauro Filho.
Para o secretário do Planejamento e Gestão, Maia Júnior, o Estado tem feito um esforço muito grande para manter os níveis de investimentos. “Todo esse esforço de aumentar receita, reduzir custos, alongar dívidas, no sentido de manter os níveis de investimentos, é extremamente importante, pois garante melhor sustentação econômica num momento de crise”, ressalta Maia Junior.
Os investimentos
Em tempos de crise hídrica, muitos investimentos estão sendo feitos para garantir a segurança hídrica, seja em perfuração de poços, seja em transferência de água, como o Cinturão das Águas, ou em construção de adutoras. “Essas obras representam um bom volume de investimentos, pois recursos hídricos são prioridade do Governo. E o bom gerenciamento dos recursos vai assegurar aos cearenses mais um ano de atendimento e abastecimento d’água sem nenhuma perspectiva de colapso nos municípios cearenses”, explica Maia Júnior.

O Governo do Ceará também investe alto na melhoria das rodovias estaduais. No Ceará de Ponta a Ponta: O Programa de Logística e Estradas do Ceará, está previsto um investimento de R$ 1,9 bilhão, levando melhorias para 2.060 km, entre obras de restauração, pavimentação e duplicação. Ao final do primeiro semestre de 2017, mais de 800 km de malha rodoviária estadual já foram entregues ou estão em obras.
Ainda de acordo com o secretário do Planejamento e Gestão, Maia Júnior, o Ceará tem investido forte nas áreas de turismo, com a recente inauguração do Aeroporto de Jericoacoara; na área cultural, social e na segurança pública. “Há investimentos em programas de habitação e urbanização das áreas mais pobres na cidade de Fortaleza e no Interior. Tem programas na área de saneamento básico, construção de escolas, de policlínicas, de Upas, de dois novos presídios. Isso tudo gera emprego”.
(Governo do Ceará)