BNB

BNB

terça-feira, 13 de junho de 2017

VI Festival de Jericoacoara de Cinema Digital chega ao fim com entrega de premiação


Uma semana após adentrar as ruas de areia de Jericoacoara, movimentando a cidade no ritmo da sétima arte, chega ao fim, nesta terça-feira, 13/06, o VI Festival de Jericoacoara Cinema Digital. Com premiação, menção honrosa, homenagens e exibição do curta-metragem "Assim nascem canções", do diretor Francis Vale, a noite foi de emoção no  Pólo de Atendimento à Criança e ao Adolescente de Jericoacoara.
Durante a cerimônia de abertura, o professor Régis Frota foi homenageado com o troféu Pedra Furada, por sua contribuição acadêmica ao Cinema: "Fico muito emocionado com essa enorme gentileza do colega e amigo de tantos anos. Me surpreendeu, eu não esperava. O cinema cearense tem sido muito estimulado por Francis Vale", disse emocionado. O diretor Francis Vale também foi homenageado, recebendo das mãos de Régis a comenda da Academia Cearense de Cinema por seu trabalho desenvolvido ao longo dos anos, contribuindo com a produção e difusão do cinema brasileiro: "me sinto surpreso e bastante honrado com essa comenda", disse Francis.
A comunidade abraçou em peso o último dia do Festival lotando o auditório para acompanhar a grande cerimônia de premiação. A encerramento contou ainda com a exibição do curta desenvolvido pelas crianças da comunidade ao longo de toda a semana, na Oficina de Cinema Digital, que puderam ver na tela o resultado do trabalho desenvolvido por eles.
Premiação Mostra Competitiva:
Ao longo da Mostra Competitiva, 30 curtas metragens foram exibidos, com representantes de 13 estados, uma pequena mostra da qualidade e diversidade do trabalho que vem sendo desenvolvido no Brasil, quando o assunto é cinema. O troféu Pedra Furada foi concedido em 14 categorias. Os grandes premiados da noite foram:
Melhor Ficção: Rosinha, de Gui Campos
Melhor Documentário: Botes Bastardos, Pedro Cela
Melhor Animação: Salu e o Cavalo Marinho, de Cecília Da Fonte
Melhor Experimental: Matiz, de Jackson Abacatu
Melhor Direção de arte: O menino do dente de ouro, de Rodrigo Sena
Melhor Montagem: Abissal, de Arthur Leite
Melhor ator: Inácio Magalhães de Sena, o Sêo Inácio, Hélio Ronyvon
Melhor Diretor: Abissal, Arthur Leite
Melhor fotografia: Retratos da Alma, de Léo Bello
Melhor Desenho de som: Canta Um Ponto, de Luciana Dayrell e João Paulo Silveira
Melhor Roteiro: Rosinha, de Gui Campos
Melhor Atriz: Priscilla Vilela, por O menino do dente de ouro
Melhor trilla sonora: A ilha das crianças, de Zeca Ferreira
Prêmio CEPIMA, melhor filme dos estados do Ceará, Piauí e Maranhão: Botes Bastardos
Prêmio Especial do Júri: Maria Alice Vergueiro, por "Rosinha", pela contribuição ao cinema Brasileiro dentro da trajetória de pesquisa de composição de personagens emblemáticos.