bnb

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Relator defende manutenção de delatores da Odebrecht como prova

O ministro Herman Benjamim, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou o pedido da defesa para desconsiderar o conteúdo das delações da Odebrecht e do casal João Santana e Mônica Moura no processo que pode levar à cassação do mandato do presidente Michel Temer e à inelegibilidade da ex-presidente Dilma Rousseff.

Herman argumentou que a Odebrecht é citada “mais de uma vez” na petição inicial apresentada pelo PSDB após as eleições de 2014.  Para ele, “não houve invenção do relator no que tange propina na Petrobrás ou propina ofertada por empreiteiras".

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo