bnb

sábado, 13 de maio de 2017

Banco do Nordeste apresenta benefícios da Lei de Regularização de Dívidas a produtores do Cariri

O encontro atraiu muitos produtores rurais ao Memorial Padre Cícero

Produtores rurais de Juazeiro do Norte e demais municípios do Cariri participaram nesta sexta-feira, 12, de evento promovido pelo Banco do Nordeste para divulgar os benefícios da lei 13.340, a Lei de Renegociação de Dívidas Rurais, que abrange empréstimos contratados até dezembro de 2011. Os clientes com operações enquadradas pela lei podem ter descontos de até 95% para liquidação ou repactuação, com pagamento da primeira parcela somente a partir de 2021.
“Estamos fazendo uma divulgação intensa em todo o Estado porque entendemos que essa é uma ótima oportunidade para o produtor rural repactuar ou mesmo liquidar a sua dívida. Essa lei representa, muitas vezes, um resgate de dignidade, pois, com a operação renegociada, o produtor volta ao mercado de crédito e pode novamente investir no aumento de sua produção”, destacou o presidente em exercício do Banco do Nordeste, Romildo Rolim.
Para ele, a lei é uma conquista do trabalhador rural, especialmente, mini e pequenos produtores rurais e agricultores maiores, a maior parte dos beneficiados. No Ceará, 7.800 operações já foram regularizadas, o que já representa volume de R$ 142 milhões e a meta é aumentar ainda mais esse número. “Estamos na rua com divulgação em carro de som, visitando as comunidades, nos aproximando das entidades representativas, nos colocando à disposição do produtor que deseja renegociar sua dívida”, reforçou Rolim.
Além de Romildo Carneiro Rolim, representaram o Banco do Nordeste no evento o diretor de Planejamento, Perpétuo Socorro Cajazeiras, o superintendente estadual do Ceará, Jorge Antônio Bagdeve, o superintendente de Negócios de Varejo e Agronegócio, Luiz Sérgio Farias Machado, entre outros gestores. O encontro foi realizado no auditório do Memorial Padre Cícero, em Juazeiro do Norte, e contou ainda com a presença de representantes de federação de trabalhadores rurais, sindicatos, entidades de classe e lideranças empresariais.
Benefícios
Os descontos com a Lei de Renegociação de Dívidas Rurais podem chegar a 95% de descontos em operações contratadas até 2006, com abatimento aplicado quando a soma das operações for de até R$ 15 mil, contratadas por produtores residentes no Semiárido. Fora dessa região, o rebate chega a 85% do total da dívida. Para operações efetuadas de 2007 a 2011, os descontos são de até 50% para agricultores do Semiárido e de até 40% para os que produzem fora dessa área.
A legislação também prevê carência para a retomada dos pagamentos. A primeira parcela da operação poderá ser paga a partir de 2021. As taxas de juros anuais aplicadas às operações repactuadas variam de 0,5% a 3,5% ao ano, a depender do porte de cliente.
Lançamentos
Na oportunidade, também foi apresentado o Cartão BNB Agro, com crédito rotativo do Banco do Nordeste e recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). O novo produto conta com bônus de adimplência de 15%, prazo para pagamento de até 72 meses e limite de crédito de até R$ 2 milhões. O cartão pode ser utilizado para a compra de bens como máquinas, equipamentos, tratores, microtratores, veículos e colheitadeiras.