quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Base aliada do governo Camilo Santana puxa três votos do PMDB

Deputado Agenor Neto votou no apoio ao governo

O PMDB, maior partido de oposição do Ceará, saiu rachado mais uma vez. Pela segunda vez consecutiva em votação importante na Assembleia Legislativa, a bancada peemedebista saiu dividido. Dos seis deputados, três votaram com o governo na aprovação da PEC 02/2016 (extinção do TCM). A novidade foi o deputado Tomás Holanda, que votou a favor , se aliando aos governistas.
Agora, o PMDB tem três deputados afinados com a oposição e três rebeldes, ou independentes. Os peemedebistas que votaram com o governo Camilo Santana (Agenor Neto, Audic Mota e Tomás Holanda) dizem tranquilamente que uma das características do partido é a liberdade, não o radicalismo. Eles garantem que o partido sempre deixou claro que cada parlamentar deve votar com a sua consciência.
Esse foi o segundo teste. Na eleição da nova mesa diretora, deputados Agenor Neto e Audic Mota votaram contra o candidato apoiado pelo partido.