quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Ministério Público do Trabalho vai fiscalizar a eleição do Sindicato dos Comerciários de Juazeiro do Norte


O Ministério Público de Trabalho (MPT) vai intervir na eleição do Sindicado dos Comerciários de Juazeiro do Norte. A informação é da procuradora do Trabalho. Lorena Brandão, que vai coordenar e fiscalizar o pleito programado para o dia 9 de março, na sede do sindicato. A medida, segundo a procuradora visa dar mais segurança e transparência à eleição. Nesta quinta-feira (26), a chapa de oposição ingressou no MPT com pedido de proibição de campanha na sede do sindicato.
Com a aproximação da eleição, os ânimos ficaram acirrados entre as duas chapas. A situação que tem à frente a atual presidente Toinha e a oposição encabeçada pela comerciária Fátima Torres. Toinha está à frente do sindicato há 11 anos e pela primeira vez, enfrentará uma oposição consistente e disposta a muda a direção da entidade.
Denúncias de filiações ilegais estão sendo apurada tanto no Ministério do Trabalho quanto na Polícia Civil de Juazeiro do Norte, Alguns comerciários se sentido lesados procuraram a Polícia para denunciar que seus nomes constam numa lista de filiados que teriam participado em outubro de 2012, da assembleia geral da categoria que aprovou a ampliação da base de atuação do sindicato, ou seja, comerciários de cidades vizinhas poderiam desde então se filiar a entidade em Juazeiro do Norte e com direito a voto nesta eleição.
No entendimento da Chapa 2 (oposição), as assinaturas contidas na ata da assembleia foram falsificadas, portanto, devem ser anuladas.
De acordo com o assessor jurídico da atual diretoria (chapa 1), Francisco Bacurau Bento, a intervenção do MPT na eleição é mais do que justa pois garante a legitimidade do pleito.