terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Depois de endividar a Previjuno, Raimundão tenta a todo custo derrubar decisão da Justiça que vetou empréstimo de R$ 22 milhões

Raimundão quer a todo custo os R$ 22 milhões.

Não satisfeito em endividar o Fundo de Previdência do Município de Juazeiro do Norte, o Previjuno, pelo próximos dois anos, o prefeito Raimundo Macedo (PMDB), tenta a todo custo derrubar a decisão do juiz da 1ª Vara Cível de Juazeiro do Norte, José Acelino Jácome de Carvalho, que determinou a suspensão do projeto aprovado na Câmara Municipal, que aprovou o empréstimo milionário de R$ 22 milhões.
Dias antes do Carnaval, a Procuradoria do município, por determinação de Raimundão, protocolou novo Recurso de Agravo de Instrumento de número 062036-33.2015.8.06.0000, para derrubar a decisão do juiz Acelino Jácome. O processo consta no site do Tribiunal de Justiça do Estado do Ceará, mas ainda não foi julgado.
Em dois anos de governo, Raimundão, segundo consta no Diário Oficial do Município, fez uma confissão de dívida no valor de R$ 17 milhões, que deixou de repassar à Previjuno entre os anos de 2013 e 2014 e fez o parcelamento da dívida em 60 meses. O temor é que nos próximos dois anos que ainda tem pela frente, a dívida possa dobrar e Raimundão entregar o governo municipal com no mínimo R$ 34 milhões em dívida só com a Previjuno.