quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Empréstimo de R$ 22 milhões só deve ser votado em 2015

Tarso Magno desmoronou a situação forçando o adiamento da votação do empréstimo. (Fotos: Flávio Pinto)

Não precisou mais do que cinco minutos para o vereador Tarso Magno (PR) desarmar toda uma estrutura arquitetada pelo presidente da Câmara Municipal de Juazeiro do Norte, vereador Capitão Vieira Neto e a base de sustentação política no Poder Legislativo do prefeito Raimundo Macedo, que esperavam aprovar o empréstimo milionário de R$ 22 milhões.
Em rápidas palavras, Tarso Magno deu uma "aula de direito legislativo" e empurrou para o ralo, a intenção dessa turma, que insiste em endividar o município e forma irresponsável, submissos a Raimundão e defendendo seus próprios interesses, muitas vezes não tão claros.
Os argumentos apresentado por Tarso Magno quase levam Veira Neto a sofrer um infarto - pelo menos vermelho de raiva-, ficou. O líder do PR, entre outras exposições demonstrou que a Mensagem 069/2014, não foi justificado seu pedido de urgência. Ao invés de citar o artigo 45 da Regimento Interno, que fundamenta o pedido de urgência, os advogados de Raimundão citaram o artigo 54, o que por se só já justificaria a retirada de pauta.
Mas Tarso Magno foi mais além ao revelar que a empresa Maria Zoraia ME, responsável pela elaboração do projeto que vai aplicar os R$ 22 milhões no melhoramento do setor de tributação do município, foi a mesma que ganhou a licitação e elaborou o projeto para  liberação  do empréstimo de R$ 7 milhões para a Prefeitura de Missão Velha, em junho passado, mas que até o momento, o BNDES não liberou nenhum tostão.
Pelo projeto, a Prefeitura de Juazeiro do Norte, vai liberar a quantia de R$ 660 mil para a empresa Maria Zoraia ME.
Acuado diante de tantos erros, a assessoria jurídica da câmara, não teve outra alternativa a não ser aconselhar Vieira Neto a retirar a mensagem da pauta de votação. Segundo a assessoria, dificilmente, o pedido de autorização do empréstimo milionário deve voltar à pauta na última sessão ordinária de 2014, nesta quinta-feira (18), devendo retornar só em fevereiro de 2015, após as férias dos vereadores.