quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Após votação polêmica, vereadores da base garantem aprovação do empréstimo de R$ 22 milhões

A votação ocorreu nesta quinta-feira (18). Foto: Flávio Pinto.

O presidente da mesa diretora da Câmara Municipal de Juazeiro do Norte - graças a Deus até 31 de dezembro -, vereador Capitão Vieira Neto (PTN) terminou seu mandato de presidente de forma que iniciou em fevereiro passado, ou seja, "arrotando" arrogância.
Nesta quinta-feira (18), com sempre fez à frente do Poder Legislativo, Vieira Neto atropelou o Regimento Interno da Câmara e vez valer a ordem do prefeito Raimundo Macedo, que havia decretado que a votação da Mensagem 069/2014, que trata do pedido de autorização do legislativo para a contratação do empréstimo milionário de R$ 22 milhões, custe o que custasse fosse aprovada nesta tarde. Do contrário, todos os vereadores de sua base perderiam a cota de "empregos e/ou portaria" na Prefeitura de Juazeiro do Norte.
O vereador Tarso Magno (PR) ainda tentou argumentar, que a Comissão de Orçamento e Fiscalização da casa, ainda precisava dar seu parecer e pediu mais prazo para sua conclusão. Porém não foi ouvido e a mensagem foi posta em votação.
Tarso Magno, Cláudio Luz, João Borges, Normando Sóracles e Darlan Lobo se retiraram do plenário como forma de protesto pela imposição do presidente Vieira Neto. A vereadora Rita Monteiro (PT do B) foi a única que votou contra.
Se curvaram ao prefeito: Nivaldo Cabral, Adauto Araújo, Preto Macedo, Bertran Rocha, Danty Benedito, Firmino Calú, Zé Ivan Leiteiro, Claudionor Mota, Cledmilson, Mara (sempre Mara), Didi de Amarílio (também sempre Didi), Ronnas Motos e Antônio de Lunga. O super poderoso nem precisou votar.
Mas se depender a oposição, a mensagem ainda vai render e muito. É que o vereador Tarso Magno anunciou que recorrer à Justiça, pedindo a anulação da votação.